Pela Janela do Quarto

Pela janela do quarto.

 

As pessoas passam,

Os carros passam,

 Os animais passam,

E eu na janela do quarto.

Vejo uma rua à frente,

Penso que por ela nunca andei,

Só vi a minha vida passar,

Pela janela do quarto.

Tomo a decisão: abro a porta!

Caminho com passos firmes,

Com a certeza da vitória.

Sei que não será fácil,

Mas estou plenamente disposta,

A recomeçar o meu novo desafio.

 

 

Akasha De Lioncourt – 20/05/2010

 

 

Este texto é dedicado a todos aqueles que decidiram sair de dentro do seu universo interior rumo à novas descobertas, ainda que mais ninguém acredite que isso seja possível ou sensato. Não podemos ter medo de novas experiências, é preciso que exploremos além dos nossos limites conhecidos para que o novo tenha lugar nas nossas existências.